Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





por ermes, em 27.07.13

O Cinema é a minha paixão...

A minha paixão pelo Cinema já vem de longe. De muito longe!

 

Hoje, aos 32 anos, lembro-me perfeitamente que a primeira vez que fui ao cinema, devia ter uns 7 aninhos e na companhia da minha mãe, irmãos, uma tia e uns primos, fomos até ao extinto Cinema Éden (penso que era esse o nome) lá nos Restauradores. Fomos ver o filme “Quem Tramou Roger Rabbit?” e lembro-me perfeitamente que na altura, fiquei fascinado com toda aquela magia. Os meus olhos ficaram bem arregalados para assistirem a cada momento hilariante do filme e quando naquela tarde, saí da sala de cinema, eu não tinha dúvidas nenhumas de que tinha passado por uma das melhores experiências da minha vida. Logo naquela altura fiquei apaixonado pelo cinema e com o passar dos anos, comecei a perceber que eu precisava do cinema para viver.

 

Da mesma forma que sei qual foi o primeiro filme que vi numa sala de cinema, sei também qual foi o último filme que vi. Infelizmente e devido à situação em que me encontro há já algum tempo – o desemprego – eu já não tenho tido a possibilidade de assistir aos filmes que queria ver através do grande ecrã. E antes de atravessar e de me manter nesse mau momento na vida, eu costumava dizer, que o cinema era para mim como o ar que eu respiro. Da mesma forma que preciso de oxigénio para encher os meus pulmões de ar e fazer com que tudo em mim funcione, eu dizia também que precisava do cinema para continuar a viver. Nunca fui pessoa de ter vícios se bem que, aos olhos de muita gente, as minhas (frequentes) idas ao cinema eram vistas como um grande vício. Mas eu precisava daquilo para pelo menos, sentir-me um pouco mais feliz ao fim do dia. Com o cinema, eu conseguia fazer viagens maravilhosas. Ir a lugares que eu nunca pensei ir e até visitar outros planetas. Com o cinema, eu em poucos minutos conseguia sentir tudo o que houvesse para sentir. Conseguia sorrir e rir às gargalhadas. Conseguia amar e odiar. Através do cinema eu tinha receios, tinha medos, surgiam várias questões na minha cabeça que me faziam pensar sobre variadíssimos assuntos, enfim… Através do cinema eu tanto tinha momentos de grande alegria como também de grande tristeza, onde muitas vezes, deixava-me ficar na sala do cinema até ao final dos créditos para recompor-me e limpar o meu rosto das lágrimas que não conseguia evitar que caíssem. Sim! Através do cinema eu chorei muito e isso aconteceu precisamente na última vez que fui ao cinema, no passado mês de Janeiro, para ver pela segunda vez o filme “A Vida de Pi” do realizador Ang Lee. Por mim, aquela não teria sido de forma alguma a última vez a ir ao cinema. Se eu pudesse, eu iria ao cinema todas as semanas, todos os dias mas, do modo como as coisas estão, há que dar prioridades a outras coisas e infelizmente, uma ida ao cinema, por muito mágica que seja, já se tornou um luxo, do qual não tenho para já, condições para financiar.

 

Mas independentemente de já não ir ao cinema com a frequência que ia, o cinema continua a ser a minha paixão e continuo a ter a mesma opinião de sempre: eu não consigo viver sem o cinema! Por isso, continuo a ver filmes e mais filmes, a todas as horas, sempre que possível. Posso já não ver os filmes há mesma altura que a maioria das pessoas mas sei sempre que assim que estreia um filme no cinema, meses depois ele vai passar na televisão e aí eu terei oportunidade de o ver. Sei bem que não é a mesma coisa mas de momento, é a única possibilidade de continuar a alimentar-me desse vício saudável e necessário. Como a um preço bastante favorável, eu tenho através do serviço ZON os canais TVCine, é através deles que eu tenho visto muitos dos filmes que eu queria ver numa sala de cinema, assim como também tenho visto tantos outros filmes que eu nunca sequer imaginava que existiam. E para falar a verdade, é precisamente esses filmes que eu desconhecia, que mais alegrias me estão a dar. Mas quanto a isso, eu vou aqui falar nos próximos dias acerca deles.

 

Neste novo blog (que de novo não tem nada, pois é apenas a continuação de um velho) eu vou obviamente falar dos filmes da minha vida. Às vezes quando penso nisso, chego sempre à conclusão de que é muito complicado fazer uma lista de filmes favoritos. Há tantos que eu gosto, tantos que realmente fazem parte da minha vida mas, aos poucos, eu vou aqui destacar alguns desses filmes. Filmes que para muitos podem até nem ter nenhuma importância, mas que para mim, por uma razão ou outra, ficaram bem presos na minha memória. E para além de aproveitar este blog para partilhar com vocês aqueles filmes que eu não consigo esquecer, sempre que possível vou ainda deixar a minha breve opinião acerca dos filmes que vou vendo por aí. Devo desde já afirmar que não sou nenhum crítico de cinema e tenho a noção de que muitas das minhas opiniões não vão de encontro à opinião geral que por vezes leio noutros blogs de cinema. Felizmente eu sou diferente a toda à gente e felizmente, eu tenho sempre a coragem de dizer que detesto um filme que a grande maioria dos críticos adorou. E olhem que isso acontece com muita frequência. Eu não sou daqueles que diz que gosta de um filme só porque todos à volta dizem que adoram. Eu não sou daqueles que lê um livro só porque todos o lêem. Também não sou daqueles que vê um programa na televisão, só porque todos vêem e falam dele e… enfim!! Com o tempo vocês irão perceber isso…

 

Bem-vindos a este blog e… eu acho que agora, está na hora de eu começar o filme da minha vida

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

De Manonweb a 11.11.2013 às 15:28

Também fui muitas vezes ao extinto cinema Éden. E uma das vezes até fui arrastado pela minha mãe que queria ir ver o filme "Oficial e Cavalheiro" com o Richard Gere.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2013
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ